Subscribe:


 

domingo, 21 de abril de 2024

Davi Brito perde 400 mil seguidores após desabafo de Mani Reggo

Enquanto famosos prestam apoio a Mani Reggo após o texto publicado por ela em seu Instagram, Davi Brito, ex dela, está perdendo seguidores na rede social, incluindo celebridades. Anitta, por exemplo, deixou de acompanhar a conta oficial do campeão do BBB 24.

Após o desabafo de Mani e até a publicação desta matéria, Davi já havia perdido mais de 400 mil seguidores. O ex-brother passou de 10,5 milhões para 10,1 milhões.

Ao que tudo indica, o relacionamento de Mani e Davi chegou mesmo ao fim. Após postar uma declaração em suas redes sociais sobre o namoro com o ex-brother, a vendedora deixou de seguir o baiano em suas redes sociais e retirou “esposa de Davi” de sua bio do Instagram.

No texto, Mani falou sobre o relacionamento com Davi e os rumores em torno do comprometimento dos dois. “Peço a compreensão pelo silêncio nas últimas 48 horas”, iniciou.

O sentimento é que em pleno século XXI, depois de ser mãe aos 16 anos do meu único filho, de ter passado e ainda passar (como todos) muitas dificuldades, ter que saber da mudança do status do meu relacionamento por entrevistas, e outra que ainda estamos nos conhecendo, ouvindo, não pelos os comentários de internet, mas as palavras que saíram em rede nacional vindas de uma pessoa que conviveu já a tempo suficiente para termos uma relação de cumplicidade”, seguiu Mani.

“E que como um passe de mágica, passo a ser como um produto onde uma pessoa escolhe em qual a prateleira que deverei estar”, completou.

Por fim, Mani agradeceu aos seguidores pelo apoio: “Sou Mani, a mulher que vocês conheceram e que secaram as minhas lágrimas nos momentos mais difíceis, que me aplaudiram, que me fizer crescer, e me redescobrir-me. A gente sabe e sente a verdade não só nas palavras mas nossos gestos. Gratidão.”

Metrópoles

Contestação a Moraes aumenta, e políticos, STF e governo querem nova postura

O acúmulo de atritos envolvendo o ministro Alexandre de Moraes ampliou o alcance dos questionamentos sobre os limites da atuação do magistrado no STF (Supremo Tribunal Federal).

Integrantes do Congresso, do governo e da corte que costumam oferecer respaldo às ações de Moraes agora admitem reparos e reconhecem, nos bastidores, a necessidade de ajustes.

Essas autoridades mantêm apoio ao ministro e destacam a relevância de sua atuação na defesa das instituições. Elas afirmam, no entanto, que uma mudança calculada e gradual de postura seria importante para baixar a temperatura de recentes embates protagonizados por Moraes.

Folha de S. Paulo

sexta-feira, 19 de abril de 2024

Em meio à crise com X, STF analisa ação sobre derrubar WhatsApp

Em meio às discussões sobre regulamentação das redes sociais e embates entre o dono da rede X, Elon Musk, e o ministro Alexandre de Moraes, o Supremo Tribunal Federal (STF) julgará um caso que trata do bloqueio ou suspensão de redes no Brasil.

A partir da meia-noite desta sexta-feira (19/4) até 26 de abril, os ministros analisam, em plenário virtual, liminar do ex-ministro Ricardo Lewandowski dentro da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 403.

A liminar derrubou decisão proferida por uma juíza do Rio de Janeiro que interrompeu as atividades da ferramenta em 2016. Lewandowski entendeu que havia violações às liberdades de expressão e de manifestação na ordem da juíza Daniela Barbosa Assunção de Souza, da 2ª Vara Criminal de Duque de Caxias. Ela determinou o bloqueio por conta de uma investigação criminal que corria em sigilo na 62ª Delegacia de Polícia na cidade da Baixada Fluminense.

Já a ADPF questiona outra decisão judicial, que determinou o bloqueio nacional do WhatsApp, também em 2016, diante da recusa da empresa em fornecer, no âmbito de investigação criminal, o conteúdo de mensagens trocadas entre os usuários.

Metrópoles

Moraes derrubou perfis a pedido de órgão chefiado por ele no TSE, mostra relatório

O ministro Alexandre de Moraes derrubou uma série de perfis nas redes sociais e determinou exclusão de conteúdos da internet com base em pedidos de um órgão chefiado por ele mesmo após tomar posse como presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Dezenas de decisões de Moraes com base no órgão do TSE constam em relatório divulgado na quarta-feira (17) por uma comissão do Congresso dos Estados Unidos. O colegiado do Legislativo americano obteve as ordens judiciais e as publicou após intimação parlamentar feita ao X, o antigo Twitter, chefiado pelo bilionário Elon Musk, que protagonizou embates públicos com Moraes nos últimos dias.

A chamada Assessoria Especial de Enfrentamento à Desinformação foi criada na gestão do ministro Edson Fachin, em 2022. O delegado da Polícia Federal José Fernando Chuy foi escolhido para comandar o setor. O órgão detém a atribuição de monitoramento das redes sociais, identificava publicações “irregulares” e encaminhava os casos para Moraes avaliar e, então, determinar a retirada do ar “com urgência”.

Folha de S. Paulo

quinta-feira, 18 de abril de 2024

Antonimar e Marceli participam de gravação do DVD do conterraneo Giannine Alencar em Natal

O pré-candidato a prefeito de Olho D’água do Borges, Antonimar Amorim e sua pré-candidata a vice-prefeita, Marceli Fernandes, participaram na noite de ontem na cidade de Natal, da gravação do DVD do Cantor olhodaguense, Giannni Alencar.

O evento aconteceu no largo da Praça Cívica, em Petrópolis, e foi considerado um dos maiores desse mês, onde reuniu grandes nomes da música potiguar, como um outro olhodaguense renomado e conhecido por esse Brasil a fora, o poeta Dorgival Dantas, Zezo, Rai Saia Rodada Walkiria Santos, e outros nomes que representam nosso forró.

Além de Antonimar e Marceli, outras lideranças e amigos do nosso município, como o ex-prefeito Jackson Queiroga, Ex-candidata a prefeita de deste município, Jadete Queiroga, vereadora Branca, vereador Marcel Morais, Murilo Almeida e esposa, Jalisson Almeida, Profª Margarida, Italo, Moises, entre outras dezenas de conterrâneos, que foram prestigiar esse grande evento, desse jovem e talentoso musico na nossa querida Olho D’água do Borges, que através de seu talento e perseverança está conseguindo vencer e fazer sucesso no mundo artístico.

Parabéns Giannine Alencar, que Deus abençoe você e que faça muito sucesso.

Moraes visita o Senado e diz que “éramos felizes” quando não havia redes sociais

Em meio ao embate entre o empresário Elon Musk e Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Alexandre de Moraes disse que o mundo era mais feliz antes das redes sociais.

Moraes fez a declaração nesta quarta-feira (17) ao participar da entrega do anteprojeto que revisa o Código Civil ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

A ida do ministro do STF não estava prevista e foi comunicada a Pacheco minutos antes.

“Vossa excelência (Pacheco) lembrou que na virada do século não existiam redes sociais. Nós éramos felizes e não sabíamos”, disse Alexandre de Moraes.

Na sequência, o ministro falou sobre a necessidade de regulamentar as redes sociais no âmbito de um novo Código Civil.“A necessidade dessa regulamentação, do tratamento, da responsabilidade, do tratamento de novas formas obrigacionais. Então a comissão fez exatamente isso”, completou.

Entenda

Nos últimos dias, Musk fez uma série de publicações em seu perfil no X, antigo Twitter, acusando Moraes de “promover censura no Brasil”.

O empresário também anunciou que liberaria contas na rede social que haviam sido bloqueadas por decisões judiciais. As postagens levaram Moraes a incluir o empresário no inquérito das milícias digitais.

Ao comentar o caso, o presidente do Supremo, Luís Roberto Barroso, disse que “toda e qualquer empresa que opere no Brasil está sujeita à Constituição Federal”.

O embate fez com que a pauta de regulamentação das redes sociais voltasse à tona.

Discussão no Congresso

quarta-feira, 17 de abril de 2024

“Censura” no Brasil é pior que em outros países, diz Glenn Greenwald

O jornalista norte-americano Glenn Greenwald disse nesta terça-feira (16.abr.2024) que “o que está acontecendo no Brasil é bem mais extremo do que em qualquer outro país” democrático, em referência às supostas censuras de integrantes do Judiciário brasileiro ao X (antigo Twitter).

Greenwald deu a declaração em reunião da Comissão de Relações Exteriores da Casa Alta. “Não se pode comparar o que está acontecendo aqui no Brasil com qualquer país no mundo democrático. O que está acontecendo aqui é bem mais extremo do que em qualquer outro país, mesmo países com grandes tradições de censura, como Alemanha, Reino Unido e outros da Europa”, declarou o jornalista por videoconferência à comissão.

Greenwald ficou conhecido no Brasil por seu trabalho no site The Intercept e pelo que ficou conhecido como Vaza Jato –uma série de reportagens que revelam mensagens trocadas entre o então juiz Sergio Moro e integrantes do Ministério Público, como o então procurador Deltan Dallagnol, na época da Lava Jato.

Poder360

Davi é campeão do BBB 24 com 60% dos votos e leva maior prêmio da história

Enfim, campeão! Davi Brito venceu o Big Brother Brasil 24, na noite dessa terça-feira (16/4), com 60,52% dos votos. Assim, ele se torna o homem mais jovem a vencer o reality, com 21 anos.

O baiano foi o favorito do público na grande Final, e levou para casa o maior prêmio da história do reality de R$2,92 milhões, além de um carro de R$ 303.000 (Chevrolet Trailblazer, S10 High Country 2025). Segundo Tadeu Schmidt, o vencedor também vai ganhar um documentário do Globoplay sobre a vida dele.

No pódio, o vice-campeão foi o gaúcho Matteus Amaral, com 24,25% dos votos, que levou o prêmio de R$150 mil. Em terceiro lugar, com 14,98% dos votos, Isabelle Nogueira garantiu R$ 50 mil.

CNN Brasil

terça-feira, 16 de abril de 2024

Governo Lula procura mais R$ 35 bilhões para baixar conta de luz

Após publicar uma MP (medida provisória) para baixar a conta de luz no país em até 5% neste ano, o governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT) discute como garantir alívios nas faturas a partir de 2025.

Membros do governo falam na necessidade de até R$ 35 bilhões anuais para a tarefa.

A tarifa de energia é uma das principais preocupações do mandatário em meio à queda de popularidade identificada nas pesquisas, ao lado dos preços de alimentos e de combustíveis.

Pessoas envolvidas nas discussões relatam que uma das propostas é usar recursos do próprio Orçamento da União, mas o tema gera resistência do Ministério da Fazenda.

Folha de S. Paulo

Governadores se reúnem e aguardam proposta de Haddad sobre dívida

Governadores do Goiás, Rio de Janeiro, de São Paulo, Minas Gerais e um representante do Rio Grande do Sul se reúniram, nesta segunda-feira (15/4), com o presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), para debater sobre a dívida dos estados com a União.

O encontro ocorreu na Residência Oficial da Presidência do Senado. Romeu Zema (MG), Cláudio Castro (RJ), Tarcísio de Freitas (SP) e Gabriel de Souza (governador em exercício do RS) saíram do local sem conversar com a imprensa.

Ronaldo Caiado (União Brasil), governador do Goiás, afirmou, em entrevista coletiva, que o grupo aguarda uma proposta do ministro Fernando Haddad (Fazenda) sobre o tema na próxima semana.

O ministro tenta chegar a um consenso com a área técnica da pasta e os governadores para apresentar o texto ao Congresso. Rodrigo Pacheco deve ser o subscritor do projeto de lei.

“Debatemos sobre a renegociação da dívida dos estados, que hoje tem impedido o crescimento. O parcelamento da dívida chega a percentuais em que os estados não têm mais como investir em infraestrutura. Os estados estão engessados devido a essas correções das dívidas que chegam a níveis estratosféricos não restando nada para que os governos invistam em atender a necessidade de crescimento”, afirmou Caiado.

No início do mês, Haddad chegou a apresentar aos governadores um escopo das propostas do ministério. Um dos apelos dos gestores estaduais é pela reavaliação do indexador que corrige a dívida das unidades federativas.

segunda-feira, 15 de abril de 2024

Lula tem dificuldade de substituir ministros e presidente da Petrobras

O presidente Lula (PT), que tem manifestado insatisfação com o desempenho político e de comunicação de diversos ministros, enfrenta dificuldades para tocar adiante as mudanças que já sinalizou que pretende fazer em seu governo.

A razão, segundo interlocutores dele: Lula enfrenta um problema de “reposição de peças”, ou seja, de quadros na área política para substituir auxiliares que gostaria de tirar do governo.

A dificuldade para mudar o comando da Petrobras é um exemplo: o presidente cogitou demitir Jean Paul Prates, mas as alternativas de substituição eram poucas.

O presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Aloizio Mercadante, foi a primeira opção pensada por Lula. Mas a saída dele do cargo que ocupa desfalcaria o banco.

Mônica Bergamo – Folha de S. Paulo

Com crises, frente ampla do governo virou ‘cada um por si’, admitem aliados

As mais recentes crises, na Petrobras e com presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), escancararam a desunião no governo, dizem integrantes do governo. De olho nas eleições e nas próprias realizações, os ministros têm olhado mais para seus interesses do que se preocupado em melhorar a aprovação do presidente Lula (PT).

O que aconteceu

Confusão pública na Petrobras e as falas ríspidas de Lira contra o ministro Alexandre Padilha (Relações Institucionais) expuseram ‘cada um por si’ nos ministérios. Aliados evitam questionar a liderança do presidente Lula, mas desaprovam a atitude dos ministros.

Disputas internas sim, mas sem virar notícia. Lula gosta de estimular o debate e considera a disputa interna como algo produtivo: quanto mais quiserem mostrar serviço, melhor, justificam aliados. Só que isso não pode ser alardeado na imprensa, como aconteceu na rixa da Petrobras.

Falta de coesão afeta avaliação do governo. Até lideranças petistas admitem que, de olho em eleições e em projetos pessoais, o governo tem falhado em criar uma união, o que pode ser sentido no problema da comunicação de que Lula tanto tem se queixado. Segundo as pesquisas, sua popularidade tem sido afetada e virou tema de cobranças nas últimas reuniões.

UOL

sexta-feira, 12 de abril de 2024

Lira sobe o tom contra o governo em prévia de disputa pela Câmara

A próxima eleição para o comando das mesas diretoras do Congresso acontece só no início do ano que vem, mas a disputa pelos cargos de direção já está impactando na agenda legislativa e na relação entre os Poderes da República.

Nesse cenário, votações cotidianas – sobretudo na Câmara – têm sido encaradas em Brasília como demonstrações de força ou fraqueza de cada grupo político. Isso aconteceu com a manutenção da prisão do deputado federal Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), suspeito de mandar matar a vereadora Marielle Franco, que alguns observadores apontaram como uma derrota para o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

Lira não gostou nada dessa interpretação e tornou pública uma tensão com o governo Lula que vinha esquentando, mas nos bastidores. “Essa notícia hoje, que você está tentando verbalizar, porque os grandes jornais fizeram, foi vazada do governo e basicamente do ministro Padilha, que é um desafeto, além de pessoal, incompetente. Não existe partidarização, eu deixei bem claro que ontem a votação é de cunho individual, cada deputado é responsável pelo voto que deu. Não tem nada a ver”, disparou Lira em referência ao ministro Alexandre Padilha, das Relações Institucionais.

Padilha é o responsável principal pela articulação do governo Lula com o Congresso.

Metrópoles

Desgaste à vista: Congresso avalia sessão já na semana que vem para derrubar veto de Lula sobre ‘saidinha’ de presos

A decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de vetar o ponto principal do projeto de lei que restringe a “saidinha” de presos provocou insatisfação entre os líderes partidários do Poder Legislativo. Uma ala do Congresso se movimenta para derrubar o veto do governo já na próxima semana.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), sinalizou a parlamentares que a próxima sessão do Congresso irá acontecer na quinta-feira da semana que vem. A ideia é incluir a análise sobre o veto de Lula sobre as saidinhas já nessa próxima sessão.

A decisão sobre o veto foi anunciada pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski. Lula tinha até o final desta quinta-feira para decidir sobre o assunto.

Mais cedo nesta quinta, antes do anúncio do ministro, Pacheco sinalizou que o Congresso não concordaria com um veto de Lula sobre o tema.

O presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI), declarou que o Congresso consegue derrubar o veto “facilmente”. De acordo com ele, a sessão que deve confirmar isso precisa acontecer “o mais rápido possível”.

O Globo

quinta-feira, 11 de abril de 2024

Haddad diz que servidores não receberão aumento em 2024: “Orçamento está fechado”

A reunião contou com a participação dos ministros da Casa Civil, Rui Costa, e de Gestão e Inovação, Esther Dweck e teve o objetivo de debater possíveis reajustes até 2028. A JEO reúne os titulares da Fazenda, Casa Civil, do Planejamento e Orçamento e da Gestão e Inovação em Serviços Públicos.

Segundo Haddad, uma nova reunião pode acontecer ainda nesta quarta, com participação da ministra do Planejamento, Simone Tebet, para apresentar as contas sobre três cenários apresentados por Dweck.

É tudo desafiador, né? Nós temos que questionar as contas públicas, têm votações importantes que vão acontecer semana que vem”, afirmou.

No Congresso, já me reuni com o presidente (da Câmara) Arthur Lira, já me reuni com o presidente (do Senado) Rodrigo Pacheco, para que nós tenhamos clareza de que o trabalho do ano passado foi muito importante, mas precisamos completar esse trabalho. Precisamos fechar o ciclo de ajuste das contas para manter esses ganhos que tivemos do ponto de vista de risco do país”, concluiu.

SBT News

Fux autoriza inquérito no STF contra Nikolas Ferreira por chamar Lula de “ladrão”

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de um inquérito na Corte para investigar o deputado Nikolas Ferreira (PL-MG).

O parlamentar chamou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de “ladrão” durante a Cúpula Transatlântica da ONU, em novembro de 2023.

Na decisão, publicada nesta quarta-feira (10), Fux deu 60 dias para a Polícia Federal (PF) cumprir as diligências iniciais no caso. A investigação vai apurar se houve crime de injúria.

O pedido de investigação foi feito por meio do Ministério da Justiça por Lula ocupar o cargo de presidente. Ele havia acionado a pasta após saber das declarações do deputado, as quais considerou “com temática ofensiva à sua honra”.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) havia se manifestado a favor da abertura da investigação.

O que Nikolas falou?

No evento na ONU, Nikolas disse que o mundo seria um lugar melhor “se não houver tantas pessoas prometendo melhorá-lo”, fazendo citação ao filósofo Olavo de Carvalho, morto em 2022.

E que isso se encaixaria perfeitamente para a ativista “Greta [Thunberg, ativista] e Leonardo Di Caprio [ator]”, que “apoiaram nosso presidente socialista chamado Lula, um ladrão que deveria estar na prisão”.

O que disse a PGR?

Em manifestação, o vice-procurador-geral da República, Hindenburgo Chateaubriand, disse que o caso demonstra “a possível prática do crime de injúria contra o presidente da República em virtude da qualificação atribuída ao ofendido”.

O vice-procurador-geral também rejeitou a aplicação de imunidade parlamentar no episódio, pois “a prerrogativa, justificando-se na garantia do livre desempenho do mandato eletivo, não se estende a situações que, sendo estranhas a essa causa, a transformem em privilégio”.

A CNN entrou em contato com a assessoria de Nikolas Ferreira que não havia se posicionado até a publicação desta matéria.

CNN Brasil

quarta-feira, 10 de abril de 2024

Conta de luz subirá até 7% com subsídio previsto em MP do governo Lula

Texto de difícil compreensão e ações incoerentes. Foram com essas palavras que especialistas de energia definiram a MP (medida provisória) que o governo assinou nesta terça-feira (9) em cerimônia no Palácio do Planalto.

Anunciada como alternativa para reduzir a tarifa e promover energia verde. O resultado prático é um alívio momentâneo no preço, entre 3,5% e 5%, segundo a gestão Luiz Inácio Lula da Silva (PT), mas que vai gerar a prorrogação de subsídios para empresas que não precisam e o aumento da conta de luz, a partir de 2029, em no mínimo 7%, segundo cálculos privados.

“É preciso uma pedra de roseta para decifrar a MP”, afirmou Jerson Kelman, ex-diretor-geral da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), em uma referência ao fragmento arqueológico que possibilitou a tradução dos hieróglifos egípcios.

Folha de S. Paulo

Riacho da Cruz: CRAS promove encontros sobre a Conscientização do Autismo

O CRAS Egna Maria Gomes de Oliveira de Riacho da Cruz com apoio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Família vem promovendo encontros da Campanha Abril Azul: mês de conscientização do Autismo. As discussões são mediadas pela Psicóloga Savana Makciny e a Assistente Social Elissandra Epifânio com apoio dos Orientadores Sociais.

Os encontros foram realizados com o Grupo de Mulheres do PAIF, Grupo de Crianças e Grupo de Idosos do SCFV com objetivo de criar um espaço de diálogo, identificando as características e pensando em estratégias de cuidado. Além disso, a programação conta com atividades educativas, desenhos, jogos e dança.

TRE do Paraná forma maioria contra cassação de Moro

A maioria dos desembargadores do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) decidiu nesta terça-feira, 9, contra a cassação do mandato do senador Sergio Moro (União Brasil-PR).O placar está de 4 a 2 a favor da absolvição e não pode mais ser revertido na Corte. O parlamentar foi eleito com um total de 1,9 milhão de votos.

Até o momento, 3 desembargadores se alinharam ao voto do relator Luciano Carrasco Falavinha Souza, concluindo que as acusações não têm mérito, e, portanto, o cargo de Moro no Senado deve ser preservado. Por outro lado, 2 desembargadores votaram pela cassação. Um desembargador ainda precisa proferir seu voto.

Moro é alvo de duas Ações de Investigação Judicial Eleitoral (AIJEs), movidas pelo Partido Liberal e pela Federação Brasil da Esperança, formada pelo PT, PV e PCdoB. De acordo com as informações iniciais dos processos anexados, o senador é acusado de contornar a legislação eleitoral durante sua campanha em 2022.

Os partidos argumentam que Moro teria ultrapassado o limite legal de gastos, que é de R$ 4,4 milhões, ao desembolsar R$ 6,7 milhões para sua eleição ao Congresso. A suposta vantagem teria sido alcançada por meio de duas estratégias: primeiro, desistindo de concorrer à Presidência; segundo, mudando sua filiação partidária do Podemos para o União Brasil.

O relator do caso, desembargador Luciano Carrasco Falavinha, emitiu um parecer favorável ao senador, se opondo à cassação de seu mandato parlamentar. Falavinha argumentou que não existem fundamentos legais para a perda do mandato ou para a inelegibilidade de Moro.

Um dos principais pontos destacados pelo desembargador é o cálculo feito pelas siglas de oposição dos gastos durante a pré-campanha para a Presidência e para o Senado. Segundo o magistrado, essa contabilidade não seria suficiente para estabelecer que houve abuso de poder econômico.

Tanto os denunciantes (PL e PT) quanto a Procuradoria Regional Eleitoral têm o direito de recorrer da decisão tanto no próprio TRE quanto em instâncias superiores, incluindo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Terra

segunda-feira, 8 de abril de 2024

Bateu o desespero e pressão no grupo da pré-candidata da prefeita Maria Helena

Na cidade de Olho D’água do Borges, os bastidores da pré-campanha da candidata apoiada pela prefeita Marai Helena estão fervilhando. O grupo da prefeita tem pela frente uma oposição forte, liderada pelo atual vice-prefeito Antonimar Amorim, Marceli Fernandes, os ex-prefeitos Aroldo, Jackson, Breno Queiroga, vereadores e lideranças, que vem crescendo a cada dia e isso tem causado um grande desespero que começou da tomar da situação.

A prova desse desespero, foi a realização neste domingo 07/04/2024, de uma motocarreata, de forma premedita, programada, e convocada com ampla divulgação nas redes sociais, caracterizando “Propaganda Eleitoral Antecipada”, que já está sendo preparada pela assessoria jurídica da oposição uma representação judicial, que será protocolada junto ao MPE e à justiça eleitoral da 39ª Zona Eleitoral, ainda esse semana.

Se eles queriam dar uma injeção de ânimo na base de apoio, que anda meio desestimulada, o tiro saiu pela culatra. Pois foi um verdadeiro fiasco, talvez a mais fraca e vergonhosa de todas as movimentações da história política do município, a "mini motocada" de ontem. Nem os funcionários que foram pressionados a participar compareceram todos.

De acordo com a Resolução TSE nº 23.610/2019, esse tipo de publicidade só pode ser feita a partir de 16 de agosto de 2024, data posterior ao término do prazo para o registro de candidaturas.  Até lá, qualquer publicidade ou manifestação com pedido explícito de voto pode ser considerada irregular e é passível de multa.

Tenho certeza que muita gente não dormiu bem ontem, e que a pressão sobre alguns cargos comissionados será grande hoje na "corte de Sabá”.

Ouvido ao chão como um bom índio Sioux, Apache, Navajo....